AgroValor Publicidade
Agro&cultura

Por Rafaele Esmeraldo

O povo de Blumenau é conhecido pela hospitalidade e orgulho de suas tradições. Além de desfrutar de uma natureza exuberante, conta com casas, parques e monumentos que reverenciam a origem alemã. A rua XV de Novembro, uma das principais do centro da cidade, concentra mais de quarenta atrativos turísticos e históricos, que recriam a trajetória dos primeiros imigrantes da região. 

Destacam-se no acervo turístico, a ponte Aldo Pereira de Andrade, construída com materiais importados da Alemanha e inaugurada em 1931; a primeira locomotiva de Blumenau, “Macuca”, importada da Alemanha em 1908; Teatro Carlos Gomes, que foi construído em 1939 e possui um dos quatro palcos giratórios do Brasil. Os visitantes também podem conhecer o processo de fabricação das cervejas artesanais; o Parque Nacional Serra do Itajaí, com seis trilhas e 360 espécies de árvores e arbustos, 364 espécies de animais e centenas de nascentes de rios; o Museu de Hábitos e Costumes, com artigos do universo do vestir-se, costurar, brincar, morar e viver em Blumenau, desde o século 19; voos panorâmicos que propiciam outra forma de apreciar a cidade; e o arvorismo, travessia entre plataformas montadas nas copas das árvores. 

Os eventos da cidade são  um capítulo à parte. Neste mês, dos dias 8 a 26, ocorre a grande festa anual da cerveja: a Oktoberfest de Blumenau. A atração é inspirada na festa homônima alemã de Munique, que teve origem em 1810. No rasil, a primeira edição aconteceu há trinta anos. Hoje, chega a reunir mais de 600 mil pessoas, ansiosas para desfrutar dos prazeres de uma boa cerveja, além do folclore, memória e tradição, ou seja, da riqueza cultural da região. 

De acordo com o secretário do Turismo e presidente do parque Vila Germânica, Ricardo Stodieck, a oktoberfest brasileira transformou Blumenau em uma das maiores referências da cultura germânica no país. “A festa abriu caminhos para a popularização da gastronomia típica local, estimulando o renascimento das cervejarias artesanais e restaurantes. Um nicho de mercado que atrai turistas e atenção da mídia durante todo o ano. Além disso, a festa trouxe a Blumenau o título de Capital Brasileira da Cerveja e impulsionou a criação do evento técnico cervejeiro, já consolidado como um dos maiores do ramo na América do Sul, o Festival Brasileiro da Cerveja. Assim como o Concurso Brasileiro de Cervejas”, afirma o gestor do órgão local de turismo.

“A Oktoberfest movimenta praticamente todos os setores da economia de Blumenau", relata a diretora de Eventos e Operações do parque Vila Germânica, Ivone Lemke. O diretor de Planejamento e Promoção da Secretaria do Turismo, Elson Ferreira, também confirma a importância do evento para a economia do município, com o grande aumento no número de turistas, ocupação de praticamente toda a hotelaria do município, além de táxis, bares e restaurantes.

--------------------------------------------------------------------------

Oktoberfest de Munique (Alemanha)

Tudo começou em 12 de outubro de 1810, quando o Rei Luís I, mais tarde Rei da Baviera, casou-se com a Princesa Tereza da Saxônia. Para festejar o enlace, organizou uma corrida de cavalos. O sucesso foi enorme e a festa passou a ser realizada todos os anos com a participação do povo da região. Em homenagem à princesa, o local foi batizado com o nome de Gramado de Tereza. Neste local, apareceram também os primeiros fotógrafos alemães que encontraram um excelente ambiente para fazer suas exposições. A cerveja, proibida nos primeiros anos, só começaria a ser servida em 1918. Por consequência das guerras e pela epidemia de cólera, a Oktoberfest deixou de realizar-se 25 vezes. Entretanto, de 1945 até hoje, aconteceu ininterruptamente. Atualmente, a Oktoberfest de Munique recebe anualmente um público de quase 10 milhões de pessoas. O consumo de cerveja chega a 7 milhões de litros. 

 

 

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design