AgroValor Publicidade
Agropecuária

No final do ciclo do algodão, se não manejado corretamente, pode apresentar pegajosidade nas fibras. Para combater esse mal, o Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) acabam de divulgar uma nova técnica de combate à praga sugadora, que causa esse defeito no produto.

A técnica foi desenvolvida pelos pesquisadores do instituto Miguel Soria e Jean Belot e o consultor técnico Sérgio Gonçalves Dutra, e está disponível no site do IMAmt (clique aqui para acessar o estudo).

O dano consiste na constaminação da fibra do algodão devido a presença de açúcares excretados por diversas pragas sugadoras do algodoeiro sobre os capulhos abertos, no final do ciclo da planta, antes da colheira. Entre essas pragas estão pulgões, mosca branca [foto] e conchonilha.

A doença pode representar um prejuízo grande para o produtor, já que se a indústria classificar o algodão "pegajoso", ele pode sofrer desvalorização e até ser devolvido.

Para saber mais, acesse o site da IMAmt.

Fonte: Globo Rural 
Foto: Divulgação

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design