AgroValor Publicidade
Agropecuária

Dados do Blog SCI, responsável pela publicação diária de notícias sobre incêndios no Brasil, apontam um aumento de 35% nas ocorrências reportados de janeiro a junho de 2015, na comparação com o mesmo período do ano passado. As áreas mais afetadas são Construção Civil e Indústria, seguidas de perto pelo Agronegócio - que sozinho respondeu por 25% dos casos em Indústrias de Fertilizantes, Armazenagem e Processamento de Grãos, Frigoríficos e Abatedouros, Madeireiras, Fazendas e Cooperativas.

O percentual serve de alerta no cenário de números gigantes do segmento que representa um terço do PIB brasileiro. No primeiro semestre, o macro setor alcançou quase 161 milhões de toneladas em capacidade útil disponível para armazenamento, 70,1 milhões deles em silos, 59,7 milhões em armazéns graneleiros e 31 milhões em armazéns convencionais, estruturais e infláveis.

O Brasil, porém, já conta com uma nova tecnologia para prevenção de incêndios em áreas fechadas com grandes capacidades de estocagem e risco de explosões: a compartimentação de ambientes com cortinas corta-fogo automatizadas.

“Em galpões de 10 mil m², por exemplo, a lei exige que a cada 1 ou 2 mil m² exista a compartimentação corta-fogo”, explica Rogério Lin, um dos maiores especialistas em proteção passiva contra incêndio do País e Diretor de Desenvolvimento de Mercados da CKC do Brasil, empresa responsável pela introdução do novo sistema de prevenção passiva em território nacional. “As cortinas corta-fogo promovem o isolamento do espaço fechado, impedindo por até quatro horas o risco de explosão ou propagação de chamas e fumaça para outros depósitos”.

O mecanismo é simples. Ao serem detectadas fagulhas ou os primeiros sinais de fogo ou fumaça, a cortina é acionada automaticamente e compartimenta a área afetada, blindando o local em 10 minutos. “É eficiente, seguro e não há necessidade de reformas ou alterações estruturais para implantar o sistema. É preciso apenas um detector de fumaça e um painel de controle no local. O resto da prevenção fica por conta das cortinas”.

Segundo Lin, o produto também revela-se prático no dia a dia e não atrapalha a produtividade e a qualidade do trabalho e da estocagem. “Como ficam enroladas em uma bobina no teto, elas são imperceptíveis e não interferem na movimentação de pessoas, cargas, máquinas e materiais”.

De fácil instalação e manutenção praticamente imperceptível, as cortinas corta-fogo CKC do Brasil possuem certificação internacional, conformidade com as legislações dos Bombeiros de todo o País e já estão presentes em grandes galpões de importantes players agrícolas no interior de São Paulo e outros Estados brasileiros.

Enviado por: Renata Bosco (Allameda.com)
 

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design