AgroValor Publicidade
AgroValor

Para o ministro Patrus Ananias de Sousa, do Desenvolvimento Agrário, o Brasil, no momento, apenas está passado por “momentos de dificuldades”. Segundo ele, quando se abre um jornal, ouve rádio ou assiste ao noticiário de TV, “notamos o esforço determinado para se baixar a autoestima do povo brasileiro”. O ministro e toda a sua equipe ministerial, percorreram todos os estados do Nordeste para lançar o Plano Safra 2015/16 da agricultura familiar, e o esforço para destacar, segundo ele, “os avanços a partir do governo Lula”, no Nordeste.

Como um guerreiro na defesa da presidenta Dilma, Ananias afirma que “estamos hoje vivendo algumas dificuldades, mas é importante também lembrarmos as nossas conquistas”, disse o ministro em Fortaleza, durante solenidade com o governador Camilo Santana (PT- Ceará). Reforçando o que ele chamada de a “grande mudança” regional, afirmou: “Nós não temos mais, como está nas páginas de o “15” (livro da escritora Raquel de Queiroz), a figura do retirante... As pessoas estão ficando nos seus locais de origem (o sertão)”, garante ele.

Políticas Públicas
De acordo com Patrus Ananias, essas mudanças “não são uma coisa que caiu do céu, é o Bolsa Família que foi implantado por nós (ex-ministro no início da gestão Lula)”, lembrou. Ele foi o primeiro ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, no governo petista, ainda em 2004, ficando no cargo até 2010. Na defesa das gestões Lula/Dilma, Ananias diz que “milhões de pessoas saíram da extrema pobreza”, e lembra, também, que a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), tirou o Brasil da lista da fome, no mundo.

Programas que mudaram o Brasil, além do Bolsa Família, como o “Brasil sem Miséria”, e também os recursos do Pronaf  - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – destacou o ministro. Afirmou ele, que, em 2002/2003, eram somente pouco mais de dois bilhões de reais, hoje são R$ 28,9 bilhões para o setor, que vem aumentando a renda rural e melhorando a qualidade de vida das famílias no campo. Citou o programa “Luz para Todos”, o Prouni e o Fies, que “estão possibilitando que filhos de famílias pobres rurais ingressem na universidade”; e as escolas técnicas, que somente no governo Lula superaram toda a história, destacou.

 “Em 1995, havia no país 17 milhões de pessoas em situação de pobreza ou de extrema pobreza. Em 2015, esse número caiu para 12 milhões, 47% da população rural”, disse. Na defesa da atual gestão, diz que “tem muitas estradas pela frente, mas devemos ter a consciência do que já fizemos”. E anunciou o programa “Minha Casa Minha vida Rural” que está sendo implantado, garantiu ao AgroValor o ministro do MDA. No plenário da Câmara dos Deputados, o ministro também fez uma radiografia da situação atual dos brasileiros que vivem no campo.

O ministro destacou dados do último censo do IBGE, de 2010, segundo os quais 29 milhões de cidadãos ainda habitam no meio rural – 15,6% da população. Para os deputados, ele informou que a agricultura familiar responde por 74% de um total de 16,5 milhões de postos de trabalho rurais e gera 33% do valor bruto da produção agropecuária.
 

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design