AgroValor Publicidade
AgroValor

Da redação

As eleições 2014 no Ceará têm motivos de sobra para evidenciar o setor rural durante a campanha. É que os dois indicados ao cargo majoritário no estado – governador – das duas principais coligações estão diretamente ligados ao setor. Ambos têm raízes no interior e suas atividades como homens públicos e/ou do setor privado já mostraram ampla atuação na área.

O candidato do Pros (Partido Republicano da Ordem Social), do governador Cid Gomes, é o engenheiro agrônomo e ex-secretário da Agricultura, Camilo Santana, atualmente deputado estadual (PT). Santana tem mestrado em desenvolvimento e meio ambiente, pela Universidade Federal do Ceará (UFC), onde também se formou em agronomia. O candidato nasceu em Barbalha, região do Cariri cearense, é servidor público federal concursado do Ibama.

No período de 2007 a 2010, Santana foi secretário do Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará, na primeira gestão de Cid Gomes. Teve papel importante na implantação de projetos para o desenvolvimento da agricultura familiar. Esteve à frente das primeiras medidas estaduais na guerra contra a aftosa e no esforço de adotar as determinações do Ministério da Agricultura (Mapa) para tornar o Ceará livre da doença com vacinação, status recém-conquistado.

O candidato do PMDB é o senador Eunício Oliveira, agropecuarista, que inclusive já foi Páginas Verdes do AgroValor. Formado em Administração e Ciências Políticas, Oliveira nasceu também no interior cearense, em Lavras da Mangabeira.

Como senador, Oliveira se destacou com diversos projetos de interesse do agropecuarista da região do semiárido. Tem sua atuação focada principalmente na questão da renegociação das dívidas dos agricultores nordestinos, tanto com a Lei 11.322, batizada pelo então presidente Lula como Lei Eunício Oliveira e que atendeu as necessidades de 340 mil famílias do semiárido nordestino, quanto com a Medida Provisória 610 ou ‘MP da seca’, beneficiando cerca de500 mil produtores rurais do Nordeste.

Considerando que o Estado passa por três anos consecutivos de seca e que estão paralisadas algumas obras estruturantes e importantes para o desenvolvimento da região, como a Transnordestina e a transposição das águas do São Francisco, o futuro governador deverá ter um programa de governo com mais ênfase para as questões do campo. 

 

_______________________________

 

Jereissati ao Senado 

 

Outra candidatura que, sem dúvida, vai mobilizar o Ceará é a do empresário Tasso Jereissati, que decidiu concorrer à vaga ao Senado Federal. Jereissati, que já foi governador do estado por três vezes, foi senador de 2003 a 2011, pelo PSDB, e presidente nacional do partido, é considerado uma liderança nacional. Teve importante papel na consolidação da candidatura de

Fernando Henrique Cardoso à presidência do Brasil e também no seu governo. Antes de se decidir pela candidatura ao Senado, ele estava cotado para vice na chapa do presidenciável Aécio Neves (PSDB). Como governador do Ceará, se destacou pela construção de grandes obras, como Porto do Pecém, Aeroporto Internacional Pinto Martins e Açude Castanhão, além de rodovias. Na sua gestão, distingue-se a credibilidade que o Ceará obteve no cenário internacional, contribuindo para se tornar um dos maiores destinos turísticos do Brasil, atualmente. Jereissati é candidato ao Senado numa coligação do seu partido, PSDB, com o PMDB cearense, que lançou a candidatura do senador Eunício Oliveira ao governo estadual. 

 

Foto: Divulgação

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design