AgroValor Publicidade
AgroValor

A avicultura de postura comercial, neste contexto, é extremamente viável, podendo alcançar alto desempenho a partir de sistemas alternativos de produção de ovos, que beneficiam tanto as aves quanto o próprio avicultor. É o que defende a FAI Farms do Brasil, uma das empresas pioneiras na produção de ovos provenientes de galinhas criadas fora das gaiolas, em parceria com a empresa Korin Agropecuária. No entanto, é fato que ela incide diretamente na rentabilidade e na qualidade do produto final oferecido pelo agricultor.

De acordo com o diretor executivo da companhia, Murilo Quintiliano, o Brasil possui excelentes condições técnicas, científicas, ambientais e econômicas para implantar qualquer tipo de sistema, seja ele convencional ou alternativo na produção de ovos.

“Por causa disto, defendemos a implantação de procedimentos que melhorem o bem estar das aves, sem que o produtor perca em produtividade e, consequentemente, a lucratividade. Está mais que provado que sistemas alternativos para a avicultura de postura comercial são 100% viáveis”, ressalta Quintiliano, em entrevista à equipe SNA/RJ.

Ele salienta que dos sistemas identificados, pela ciência, como os que realmente favorecem o bem estar de aves de postura, se comparados com os sistemas tradicionais, todos aqueles que mantêm os animais livres de gaiola podem ser considerados benéficos – sejam eles em sistema caipira, pelo qual os animais têm acesso a piquetes de pastagem; ou sistemas dentro do galpão, mas livres de gaiola.

MAIS CUIDADOS
Segundo Quintiliano, os sistemas alternativos geralmente demandam maior cuidado, atenção e presença física da equipe de trabalho no dia a dia: “Também há maior dificuldade de automação, apesar de existirem soluções para isto também. O espaço necessário por ave também é maior”.

Como vantagem da criação de aves fora das gaiolas, continua o diretor executivo, “temos ovos de melhor qualidade, animais mais saudáveis e um produto de melhor aceitação pelo mercado consumidor, principalmente aqueles que sabem a maneira como os ovos são produzidos, hoje”. “Do ponto de vista produtivo, nossa experiência apresenta galinhas mais longevas e manutenção do pico de postura maior.”

A FAI Farms do Brasil é uma empresa de pesquisa e transferência de tecnologia que trabalha com produtores, pesquisadores, universidades e organizações no desenvolvimento de estratégias de produção animal sustentável.

SISTEMAS DE GAIOLAS
Quintiliano informa que, atualmente, 99% da produção brasileira são de galinhas mantidas em gaiolas: “A pressão dos consumidores têm aumentado e isto fica nítido devido a posturas de grandes empresas alimentícias, que têm buscado incluir, em seus produtos, ovos de produção alternativa”.

Conforme o diretor-executivo, “este sistema possui as mesmas deficiências em comparação aos que existiam, antigamente, nos países europeus, que baniram as gaiolas”.

Para adotar novos sistemas, mais sustentáveis, Quintiliano acredita que faltam conhecimento e empreendedorismo dos setores de produção. “Experiências de sucesso e um mercado consumidor existem e estão disponíveis. Fico feliz de citar o próprio exemplo da FAI Farms Brasil, como um caso de sucesso. Conseguimos manter os custos competitivos e uma margem de venda interessante, aplicando ciência, conhecimento e técnica no dia a dia da produção.”

INTEGRAÇÃO É A PALAVRA-CHAVE
Na opinião do diretor executivo, a integração entre os mais variados sistemas produtivos dentro da propriedade rural – seja ela pequena, média ou grande – é o que garantirá a preservação da produção agropecuária.

“Nós mostramos o que e como fazer, respeitando o ambiente, o bem estar animal e a lucratividade dos negócios. Diversificação é a palavra chave, mas temos conhecimento de que é difícil para aqueles produtores, que estão acostumados com a monocultura, inserirem outras variáveis no campo. Mas queremos demonstrar que não é tão difícil assim”, defende Quintiliano.

Fonte: SNA - Sociedade Nacional de Agricultura

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design