AgroValor Publicidade
AgroValor

A Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, lançou especialização em Agronegócio em parceria com a Agropaulo Agroindustrial, empresa do Grupo Telles, um dos mais tradicionais e renomados do Brasil. A especialização é a primeira da região Nordeste e terá aulas 100% online. O curso iniciará em novembro de 2020, com previsão de término em abril de 2022.

 

O setor do agronegócio tem demonstrado franca expansão, mesmo diante da pandemia de Covid-19. “As empresas crescem e emerge daí a necessidade de especialização dos profissionais do setor destinada a uma visão gerencial do negócio, agregada a aspectos específicos do segmento”, destaca a professora Mariana Mota, coordenadora da Escola de Gestão da Pós-Unifor

 

O agronegócio sempre foi a alavanca da economia brasileira, um setor que cresce anualmente de forma sólida, e resiste a momentos crise. “O caminho da exportação e o avanço da tecnologia tornam o setor mais competitivo e sustentável, movimentando milhões de dólares ao ano”, destaca Mariana. Existe um cenário que aponta o Nordeste como a próxima região de desenvolvimento de maior sucesso no Brasil. “Com uso de tecnologia e assistência técnica será possível aproveitar as características e a posição privilegiada da região para aumentar a produtividade”, complementa.  

 

Quem é o especialista em agronegócio

 

O especialista do agronegócio é o profissional que está na cadeia produtiva fazendo a ligação entre a importância social e a sustentabilidade. “Para atender a progressiva demanda por alimentos no planeta e garantir recordes de produtividade, investe-se na modernização da agricultura. E neste processo, a incorporação de profissionais cada vez mais especializados é imprescindível”, destaca a professora Adriana Leite, coordenadora da Escola de Tecnologia da Pós-Unifor.

 

A principal vantagem da especialização, segundo ela, é a construção de diferenciais na carreira e na empresa. “Os profissionais mais requisitados pelo agronegócio passam pelas áreas de operações, finanças, coordenadores técnicos com domínio nas áreas de irrigação, tratos culturais, monitoramento de pragas, controller, sendo os rendimentos salariais acima R$ 10 mil, segundo recrutadores de recursos humanos”, pontua. 

 

ENTENDA O MERCADO

Com Fabiano Mapurunga (foto), gestor da Agropaulo Agroindustrial

 

Quais as perspectivas do setor em tempos de pandemia?

O setor está e sempre esteve na base de sustentação da população. Toda a cadeia produtiva do agronegócio não parou em nenhum momento durante as fases mais difíceis desta pandemia, e posso me aventurar em dizer que crescemos muito em termos logísticos e de visão empresarial, pois muitos precisaram fugir de modelos tradicionais de negócios e abrir sua visão para os meios eletrônicos de negociação.

 

O Ceará, por exemplo, vem despontando em níveis nacional e internacional no Agronegócio. As expectativas apontam que teremos uma atividade econômica do agronegócio cearense acima da atividade econômica do agronegócio nacional para este ano. O Estado vem favorecendo a balança comercial nacional, sendo referência no país em exportações de algumas culturas como a de melão. Percebe-se forte tendência de alguns produtores em expandir seus plantios, e até mesmo de apostar em culturas não tradicionais em nossa região como a de trigo.

 

Por que é importante fazer um MBA em Agronegócio em plena pandemia?

O setor necessita cada vez mais de pessoas com uma visão sistêmica no agronegócio. Desta maneira, a região Nordeste poderá aproveitar cada vez mais as oportunidades que surgirão tanto no mercado nacional, quanto no mercado internacional, pois haverá muito mais profissionais devidamente qualificados para tocar os negócios.

***

Assessoria de Imprensa da Universidade de Fortaleza (UNIFOR)

Luiz Carlos de Carvalho e Nathalia de Sá

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
WSete Design
Av. Desembargador Moreira, 2001, SL 307 Fortaleza/CE
CEP 60.170-001
Central de Relacionamento
AgroValor contato@agrovalor.com.br
Copyright © 2006-2019
WSete Design