AgroValor Publicidade
AgroValor

por Angelo Tomasini

Quando criança, Armando Monzo Neto ia para a fazenda dos avós, em Perdões, no sul de Minas Gerais, e foi por lá que aprendeu a amar os cavalos. Aos seis anos, pegava qualquer um que estivesse amarrado, passeava e depois trazia de volta.

O tempo passou e o gosto pelos equinos o acompanhou. Aos 15 anos alugava cavalos para montar. Seu primeiro, um Mangalarga Paulista, veio depois. “Comecei a namorar uma menina em Atibaia, onde comprei um cavalo na rua e deixei com ela. Acabou a história [o namoro] e eu tive que vender o animal porque a propriedade era dela e era um sítio, não um haras”, relembra o pecuarista.

Aos 21 anos, já com uma pequena chácara, conheceu o seu companheiro, Mário Magalhães e juntos optaram por investir na criação de Mangalarga Marchador, quando passaram a adquirir animais em leilões e exposições.

Apesar de terem comprado linhagens importantes, um total de 55 éguas com potro a pé, não era o que eles queriam, pois esses não marchavam.

Não desistiram até encontrar Carvão LJ e Bavária da Selva Morena. A partir daí iniciou-se uma nova fase na criação, onde o foco seria a criação de Mangalarga Marchador, com ênfase em animais com uma boa marcha.

Estilista por profissão, aos 51 anos Armando divide o tempo entre os negócios e o haras, que fica perto de São Paulo (capital), para que possa estar sempre por perto.

E já se vão mais de vinte anos desde a aquisição da propriedade, mais precisamente em 1991. O nome “Today” é o mesmo da empresa que mantinha na época, a Central Studio Today do Brasil.

De lá para cá, já se foram muitas reformas e melhorias no local. A última foi recente. “Investimos R$ 750 mil nos galpões. Trocamos todos os telhados, fizemos tudo de alumínio Mitani e ficou um espetáculo”, revela Armando.

Estrutura
Localizado na rodovia Castelo Branco, km 143, em Cesário Lange, São Paulo, o Haras Today é dividido em duas propriedades: o haras vitrine, que é a sede, possui 5,5 alqueires e o haras de reprodução, que está a cerca de 10 quilômetros, possui 11 alqueires. Desse total, dois alqueires abrigam os seis piquetes. Neles são plantados os capins tyfton e cross croft, que complementam a alimentação dada nos cochos.

“Na sede tenho 100 baias porque crio cavalo como quem cria cachorro. Tenho dificuldade, inclusive, na hora de vender, sempre choro, passo mal”, afirma Armando em relação ao seu apego aos animais.

Ao todo são 200 equinos, incluindo 33 garanhões. Segundo ele, são todos criados no cocho. “Eu devo ser, até o momento, o único haras a tratar animais dessa maneira. O custo é altíssimo”, justifica.

Armando preza bastante pelo bem-estar dos seus cavalos. Até música ambiente  tem nas baias. Para dar conta de tudo isso, são necessários 11 funcionários, que têm, inclusive, a missão de filmar um animal a cada dia e enviar pelo aplicativo de celular para que os sócios possam conferir. Além disso, o haras possui um sistema de câmeras em que os proprietários podem acompanhar tudo de onde estiverem.

Alimentação, manejo e reprodução
O pasto dos piquetes ajuda na alimentação, que é feita com ração balanceada pela manhã, complementada com capineira picada, depois com feno, alfafa, sal mineral e com ração, normalmente às 13h. À noite, todo o processo é repetido para todos os animais, que passam o dia comendo nos cochos e durante a noite ficam soltos nos piquetes.

No caso da reprodução é feito um período de monta, que vai de outubro a março. Os procedimentos para obter novos animais vão desde a monta natural até a inseminação artificial, passando pela transferência de embriões.

Todos são pulverizados, vermifugados e vacinados. Tudo  com o acompanhamento da equipe de veterinários, que visita regularmente a propriedade.

Os animais estão sendo preparados para comercialização no 2º Shopping de Vendas do Haras Today, em maio próximo. “Vou botar quase todos à venda, 50% ou 100% desses reprodutores, porque é preciso marcha e nós fabricamos marcha”, declara Armando, que se prepara para mais um dia de fortes emoções, já que se apega facilmente aos seus animais e fica triste ao vê-los partir.

Fotos: Divulgação

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design