AgroValor Publicidade
Haras de valor

por Rafaele Esmeraldo

O mercado de cavalos de raça no Brasil ganhou grande impulso, tanto em novos investidores como nas expansões de provas envolvendo animais funcionais e de alta qualidade genética.

A raça Quarto de Milha, ao longo dos anos, tornou-se bastante rentável graças aos importantes atributos do animal, como beleza, agilidade, estrutura morfológica e docilidade, tornando-o popularmente conhecido como “O Cavalo Mais Versátil do Mundo”. Sua fácil adaptação em todas as regiões do país proporcionou a oportunidade de se firmar bons negócios, no campo esportivo ou criação.

Sobre as aptidões da raça, o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), Marcelo Ferreira, afirma: “O cavalo Quarto de Milha é um verdadeiro ‘cow sense’, ou seja, tem uma aptidão natural para lidar com o gado. É surpreendente o seu desempenho em competições, que em boa parte simulam o manejo diário com o gado dentro de uma fazenda, como é o caso das provas de laço, team penning, apartação, working cow horse e laço comprido”.

A competição Potro do Futuro, por exemplo, revela QM jovens e nacionais, em início de carreira, que despontam com suas primeiras vitórias. Na idade de até quatro anos para as provas de Trabalho e de até dois anos para Conformação. Mesmo com pouco tempo de treinamento e experiência em pistas, comprovam suas qualidades genéticas e acabam se destacando como a nova geração de cavalos atletas e apta a ganhar provas.

O campeão de 12 títulos e Reservado, nas categorias Aberta e Amador, do Potro do Futuro, Alex Saleta (à frente da associação Ranch Sorting National Championships – RSNC Brazil), e competidor das modalidades três tambores, apartação, team penning e ranch sorting, relata: “É muito gratificante participar de uma prova Potro do Futuro porque você saberá se o seu treinamento e condicionamento com o animal foram adequados e suficientes. Considerando sempre a idade do potro, o amadurecimento ocorrerá a partir dos seis anos de idade. No início de provas não podemos exigir muito dele, pois é como se fosse uma criança entrando na fase da adolescência”, alerta Saleta.

Para treinar corretamente o potro, é importante conhecer suas aptidões. A sua primeira fase é a doma, passando para o aprendizado e adestramento daquilo que se quer do animal, considerando sua morfologia e origem genealógica, ou seja, se o animal tem tendência para a lida com o gado ou velocidade, por exemplo. A alimentação do potro também é muito importante devido à sua fase de crescimento e formação definitiva da ossatura e musculatura. O manejo adequado ajuda muito na fase inicial do animal desde o seu primeiro cabresto.

Foto: Arquivo Pessoal

 

 

 

 

 

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design