AgroValor Publicidade
Haras de valor

por Wescley Gomes*

Muito superior à de 2013, em número de animais, de inscrições e nível técnico das competições”. Assim, definiu Francisco Garcia, diretor de esportes da Associação Brasileira de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), a edição 2014 do Potro do Futuro, principal evento da raça, que consagra os melhores animais quartistas, realizado de 13 a 19 de outubro nas três arenas do Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, em Avaré, no interior de São Paulo.

O evento é considerado a grande vitrine dos futuros destaques da raça. Os campeões são vistos como promessa para os anos seguintes, eis o motivo da cobiça ao título, pois, além de escolher os melhores em cada prova, é o momento de consagração do criador.

O crescimento do evento, tanto em quantidade quanto em qualidade, expressa a confiança no trabalho que a associação vem realizando com melhorias estruturais nos eventos, procurando sempre oferecer mais conforto e segurança, tanto para quem participa ativamente das competições como para aqueles que acompanham as provas das arquibancadas.

“A cada ano o nível tem evoluído, proporcionalmente ao nível da criação, com linhagens mais específicas para cada modalidade, melhores técnicas de treinamento e condicionamento, além de nutrição e suplementação avançadas”, disse Garcia.

A 35ª edição do Potro do Futuro, que aconteceu paralelamente à 8ª Copa dos Campeões, foi marcada por disputas acirradas nas mais de 19 modalidades diferentes, com destaque para as finais das categorias dos Três tambores das classes Aberta e Amador.

Segundo Garcia, mesmo com o nível de qualidade das demais provas, as categorias referenciadas acima foram um dos pontos altos do Potro do Futuro, pois nelas competiram “os melhores treinadores do Brasil, com o auxílio de proprietários que ao longo do ano investiram em técnica e treinamento em seus animais”.

Dada a largada do primeiro conjunto, pela ordem de tempo das classificatórias, a emoção tomou conta de todos. Após acirradas disputas, quem ficou com o título na classe Aberta foi Roque Jesuino Osti, montando o cavalo Major Fame EK, com o tempo de 17s153.

Já na classe Amador, a vitória ficou com o conjunto Gabriela Savio Mazetto e a égua WV Castanha Dash, com a marca de 17s526.

Essas disputas marcaram a estreia em caráter experimental do Derby ABQM de Três Tambores nas classes Aberta e Amador, com a participação de 94 conjuntos.

Para Garcia, o evento superou todas as expectativas e até arrisca que em 2015 a edição supere à deste ano. “O crescimento neste ano em relação a 2013, demonstrou a satisfação de nossos associados, o que nos projeta para 2015 um crescimento talvez até superior ao de 2014”, finalizou o diretor.

*Estagiário AgroValor

Foto: Divulgação

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design