AgroValor Publicidade
Haras de valor

por Rafaele Esmeraldo

Chamar a prática de esporte não implica em competitividade. Pelo contrário, na maioria das vezes, a cavalgada é uma atividade realizada por um grupo de cavaleiros de forma comemorativa, seja religiosa, turística ou, simplesmente, por diversão.

Em meio à natureza e especialmente indicada para terrenos acidentados ou onde o tráfego de veículos não seja possível ou permitido, a prática de percorrer a cavalo é muito utilizada com as raças dos marchadores. O Margalarga Marchador é, portanto, uma das opções das cavalgadas ecológicas, por apresentar força, agilidade, docilidade, porte físico e, principalmente, um tipo de andamento mais cômodo e macio para o cavaleiro. A raça é valorizada pela marcha ‘batida’ (quando o animal tem os momentos das trocas de apoio bem perceptíveis) e ‘picada’ (mais macia e desestabiliza menos o cavaleiro inexperiente).

Saúde animal

É importante também que haja uma atenção especial ao bem-estar e ao estado de saúde dos animais de cavalgada antes, durante e depois do passeio. Exames periódicos nos animais, como os de Anemia Infecciosa Equina (AIE) e Mormo, bem como vacinação, são alguns dos cuidados essenciais. Além disso, durante as provas, há um acompanhamento veterinário, do início ao fim, por meio dos chamados vet-checks. Vale lembrar que, para o esporte, tanto o cavalo quanto o cavaleiro, devem estar em bom preparo físico.

Prática

De acordo com o presidente da Associação dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), Magdi Abdel, a entidade promove uma competição denominada Caminhos do Marchador, que faz parte do seu ranking de esportes. É caracterizada por três fases distintas de avaliação dos conjuntos. São elas: Marcha, Cavalgada Planilhada e Maneabilidade. As avaliações são realizadas em ambientes rurais, por distâncias e em velocidades variáveis, em pista, caminhos, trilhas e picadas, com passagens por acidentes naturais em matas, veredas, rios, vales e montanhas.

Destaque para a fase Cavalgada Planilhada, realizada em percurso rural, com velocidades que variam de 6 km a 24 km/h. São avaliadas a resistência física dos animais e a habilidade dos cavaleiros em navegar segundo as velocidades médias pré-estabelecidas para cada trecho. Os trechos são formados por estradas pavimentadas. Ambientes urbanos são evitados. Obstáculos naturais e artificiais podem ser utilizados no percurso.

“A prova Caminhos do Marchador é feita em diversas etapas durante o ano equestre, que vai de julho a julho, de um ano ao outro. A temporada 2013/2014 surpreendeu em números. Ao todo, foram doze etapas, por diversas cidades do país, envolvendo 562 participantes e 640 quilômetros percorridos. Os conjuntos foram premiados durante a 33ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador”, afirma o representante da ABCCMM no Ceará, João Batista.

O Mangalarga Marchador é um cavalo apto para o enduro rural e muitos animais da raça apresentam desempenho surpreendente. A participação da raça nessas competições é iniciativa de criadores que acreditam na boa performance e treinamento de seus animais.

CAVALGADA PLANILHADA | Regras
É recomendado aos competidores usarem relógio ou cronômetro para navegação.
É proibido o uso de GPS e similares.
Na maneabilidade, o layout do percurso é definido pelo Departamento de Esportes e o julgamento deverá seguir os critérios de regulamento específico, que serão definidos pelo Regulamento de Cavalgada Planilhada, integrante do Regulamento Geral para Provas Funcionais.

Foto: Divulgação

comments powered by Disqus
 
INSTAGRAM
Rua Pinho Pessoa, 755, Fortaleza/CE
CEP 60.135-170
Central de Relacionamento
AgroValor (85) 3270.7650
Copyright © 2006-2014
WSete Design